Fellows Instituto Four

Alexandre Lima

<

O olhar atento de um professor trouxe mudanças significativas para Alexandre. Ele, que foi, na escola pública, um jovem que teve muita dedicação aos estudos, recebeu de seu professor de matemática um olhar mais atento, de quem sabe reconhecer um talento. Esse professor o indicou a participar de um processo seletivo para uma bolsa de estudos e assim desenvolver seu talento em alguma grande escola particular. Então, em 2011, se tornou bolsista Ismart e iniciou os estudos em uma das melhores escolas do Brasil.



Tendo crescido em comunidade, ele vê na luta por igualdade racial um grande desafio a ser enfrentado, em função de todo atraso gerado pelo racismo estrutural. Entende, na pele, as dificuldades de ser negro, morador de periferia no Brasil.



De qualquer forma, nenhuma dificuldade foi páreo para Alexandre. Em 2015, ainda como bolsista Ismart, entrou para o curso de Engenharia Mecatrônica no Insper/SP com bolsa integral apoiada por Marcel Telles e Claudio Haddad, tendo se formado em 2020 com uma especialização em Gestão e Políticas Públicas, e uma passagem pela University of Southern Denmark. Nesse período, muita coisa positiva aconteceu em sua vida.



Em 2016, Alexandre foi selecionado para participar do ProLíder. Bastante introspectivo, ele entende que o programa contribuiu muito para diminuir essa introspecção, pois era bastante estimulado a participar das discussões relacionadas às formações que aconteciam e a se expor em conversas relacionadas à criação do Garatéa, seu empreendimento que foi desenvolvido, junto com mais quatro ex-participantes, durante o programa, além de contribuir para consolidar seu desejo de seguir uma carreira com impacto no setor público.



O Garatéa é uma organização sem fins lucrativos com o objetivo de possibilitar os primeiros socorros, em casos de acidentes, até a chegada da ambulância ou dos bombeiros, especialmente em centros urbanos, onde o tráfego costuma ser mais intenso. Quando em funcionamento, o aplicativo contribuiu para diminuir o tempo de atendimento em até sete minutos, quando comparado ao tempo de chegada de bombeiros e ambulâncias, o que significa muito, quando se fala em salvar vidas. A Ford Foundation investiu no empreendimento por meio da Artemisia, e o programa Vai Tec, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho de São Paulo, promoveu também a sua aceleração. O projeto foi matéria na Globoplay, TecMundo e Época Negócios.



Do Brasil para o mundo, Alexandre teve diversas oportunidades de mostrar seu talento no exterior. Sendo o único estudante da América Latina selecionado para o fellowship de 2018 do Hansen Leadership Institute na Universidade de San Diego; depois foi para a Universidade de Chicago como parte do Summit da Clinton Global Iniciative e, em 2019, esteve entre os 60 alunos selecionados para estar no Global Youth Summit, na Suíça.

Atualmente trabalha como consultor na EloGroup, depois de ingressar como estagiário em um processo seletivo que teve mais de 7.000 pessoas participando.