Fellows Instituto Four

Ana Clara Cavalcante



Ana Clara é o orgulho da mãe. Estudiosa desde criança, a família torceu bastante para que fosse médica, mas ela não pensava nisso.



Gostava de desenhar e criar coisas. Na infância, criou uma revista com uma amiga. Aos nove anos de idade, entrou em contato com HTML/CSS; foi amor à primeira vista! Nunca mais deixou de estar em contato com tecnologia.



Entrou para o Instituto Federal do Maranhão (IFMA), no curso Técnico em Informática integrado ao Ensino Médio, onde estudou desenvolvimento de sistemas. No IFMA teve oportunidades, as quais não foram desperdiçadas. Foi bolsista PIBIC Jr., fez parte da turma olímpica, sendo finalista na Olimpíada Nacional em História do Brasil, além de ter sido selecionada para fazer um intercâmbio na África do Sul.



Apesar de sua paixão por tecnologia e inovação, Ana não fechava os olhos para a sua realidade. Sabia que, no Maranhão, não eram todas as meninas que conhecia que gostavam de tecnologia, como ela. Porém, percebeu também que essa possibilidade diminuía consideravelmente pelo fato de a maioria delas não ter acesso a esse tipo de conhecimento, não saber do que se tratava.



Tímida, mas protagonista de sua história, decidiu dividir sua paixão com outras meninas de sua idade, ajudando sua professora de programação do IFMA a fundar o PyLadies no Maranhão, um grupo internacional que tem como foco ajudar mulheres a se tornarem líderes e participantes ativas da comunidade de código aberto Python, de modo que outras meninas, como ela, pudessem ter contato com a linguagem de programação.



Como a tecnologia era um caminho sem volta, prestou vestibular para Sistemas de Informação, no IFMA, onde tinha cursado o Ensino Médio. A faculdade era um mundo de muitas oportunidades para ela, que aproveitava todas, da melhor maneira possível. Participou do Tech Innovation Challenge, levou E-duc, uma startup, para o Startup & Makers, da Campus Party Brasil e foi semifinalista na competição mundial Technovation Challenge com o projeto tecnológico e sustentável Reciclá.



Essas participações em competições na área de inovação, tecnologia e empreendedorismo a levou a criar a startup EyeTech, que atua na área de controle de acesso por reconhecimento inteligente, em condomínios, por exemplo, da qual é COO atualmente. Essa startup, parte da comunidade Inova Maranhão, foi apresentada na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, em Brasília, selecionada pela Softex.



Assim, Ana, com apenas 21 anos, está apenas no início de sua trajetória brilhante.