Fellows Instituto Four

João Victor Costa



João Victor é de Taboão da Serra, região metropolitana de São Paulo. João sempre se destacou como um bom aluno, e no final do ensino fundamental, entrou para a Ismar, um instituto que oferece bolsas para jovens de baixa renda cursarem o ensino médio em boas escolas privadas.



João cursou o ensino médio na escola Santo Américo, no Morumbi. Isso o marcou muito, porque ele teve acesso a uma educação que jamais imaginou que seus pais, como feirantes, tivessem a condição de oferecer. Além disso, João refletia muito sobre o contraste social e financeiro, e o tamanho da desigualdade das pessoas que estudavam naquela escola com a sua realidade.



Foi uma experiência muito marcante, que o fez crescer muito como pessoa, e o deixar ainda mais atento aos problemas sociais que existem no nosso país. Isso o incentivou a criar o Descobrindo o Sonho Jovem (DSJ), projeto para ajudar jovens de baixa renda que estavam concluindo o ensino médio nas escolas públicas do Capão Redondo, a terem acesso às oportunidades e uma visão mais ampla de futuro, através de workshops para que eles se conectarem com um ensino melhor.



O projeto aconteceu entre os anos de 2013 e 2016. Em 2015, os resultados do projeto estavam sendo bastante positivos, e por conta disso, João e seus colegas foram convidados a levar o projeto para o Fórum Civil dos Bricks, em Moscou, na Rússia.



João sempre foi apaixonado por desenhar, desde pequeno. Quando concluiu o ensino médio, tinha bastante certeza do que queria cursar. Assim, logo que concluiu o ensino médio, João recebeu outra bolsa, para cursar Arquitetura, na Mackenzie.



Em 2017 João participou da turma do ProLíder e em 2018, João trancou a sua faculdade. Ele, juntamente com um amigo, que também havia abandonado a faculdade em Stanford, com o mesmo objetivo, resolveram criar a Hike Academy, uma startup, para ensinar programação para jovens de baixa renda.



João percebeu que tinha tomado a decisão certa, quando começou a se sentir muito realizado com o trabalho que vinha desenvolvendo na startup. Depois de um tempo, o amigo abandonou a ideia e ele resolveu não continuar com o empreendimento.



João foi convidado para trabalhar como design de produto, em uma startup de tecnologia. Ele aceitou a proposta e trabalha até hoje na Qulture Rocks, com UX/Product Design.