Fellows Instituto Four

Lídia Toledo



Típica mineirinha, Lídia é uma jovem tímida, que nasceu em Pará de Minas e cresceu em Barbacena. Ela estudou no Colégio de Aplicação de Viçosa, um dos melhores no Brasil, em termos de escola pública, inspirada em seu irmão, pois a reação positiva de seus pais, quando o irmão passou para a Epcar, a estimulou a estudar e passar também.



Na escola, junto com outro ex-participante do ProLíder, refundou o Grêmio Estudantil. Lá, realizou algumas atividades, como a conferência “A Juventude e o Futuro do Brasil”, momento em que foram discutidos os problemas do Brasil e a situação dos jovens em meio a esses problemas, com o intuito de pensar melhorias.



Dedicada aos estudos, foi convidada a participar do Mind The Gap 2017, evento realizado pela Google, em parceria com o Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que tem como objetivo despertar, em meninas, o interesse na área de computação, que foi o que aconteceu com Lídia.



Em 2018, com patrocínio da Stone e a Haskell, teve a chance de participar da International Mathematics Olympiad, na Ásia, tendo conquistado medalha de prata. Nesse mesmo ano, participou dos Clubes de Ciência, onde aprendeu sobre Ciência Empreendedora. Essa experiência despertou seu interesse por negócios e, a partir disso, fez um estágio de férias na Bravium, em 2019, atuando em Business Intelligence.



Até sua participação no evento, estava se planejando para cursar Letras, mas, sob influência de sua experiência no Mind The Gap 2017, resolveu cursar algo na área de computação, mudou-se para São Paulo, o que foi um grande desafio para ela, e prestou vestibular para a Poli-USP e Unicamp, passando para Engenharia da Computação nas duas. Foi um feito que a deixou muito feliz, mas ela alimentava o sonho de fazer o curso em uma Universidade no exterior. Nesse período, tornou-se membro da Latin American Leadership Academy.



Enquanto estava cursando a Universidade, inscreveu-se para o processo seletivo do ProLíder, passou e, no programa, deu vida, junto com outros participantes, uniu seu interesse por negócios e computação e cofundou a Toti, uma plataforma de ensino que tem como objetivo capacitar e inserir no mercado de trabalho os imigrantes, por meio da tecnologia.



Atualmente, Lídia trabalha na Toti como Orientadora Educacional e, depois de passar no PREP da Fundação Estudar e no Brasa-Pré, da BRASA, submeteu-se a alguns processos seletivos, foi aprovada na Columbia University neste ano de 2020, para o mesmo curso. Então, ela divide seu tempo entre a Toti e a Columbia, que foi a realização de seu sonho.